Foram três anos de espera para que À Prova de Morte (Death Proof), filme de Quentin Tarantino chegasse aos cinemas do Brasil. O longa foi lançado em 2007 nos EUA, junto de “Planeta Terror”, do Robert Rodriguez, mas como não teve a bilheteria esperada, ficou em segundo plano. Os filmes foram concebidos para o projeto Grindhouse, que consistia em homenagear as sessões duplas com produções baratas de horror e pancadaria famosas nos anos 1970.

O título, Death Proof, se refere aos carros dos dublês, construídos para protegê-los em cenas perigosas. Na história, o Dublê Mike (Kurt Russell) tem um desses carros, mas não o usa apenas para preservar sua vida. Ele segue mulheres bonitas, igualmente motorizadas, para depois matá-las com a sua arma sobre quatro rodas. É a partir desse argumento, que Tarantino destila seu arsenal de referências pop e de filmes B.

Se as cenas com diálogos longos e sem pretensão acabam deixando o longa um pouco cansativo, as sequências de perseguição na estrada são o ponto alto. Duas grandes perseguições, em momentos distintos, dão fôlego e praticamentem dividem o filme em duas partes. O desfecho da primeira, é muito bem-vindo e choca com cenas de um acidente aterrorizante. Na segunda metade, acontece uma reviravolta e os papéis são invertidos. Mesmo não sendo um filme excelente, é um Tarantino, com pouca pretensão, mas apuro estético e ótima trilha sonora. Só a cena final já vele o ingresso.

À Prova de Morte (Death Proof)
EUA, 2007
Direção: Quentin Tarantino
Com Kurt Russell,Rosario Dawson,Vanessa Ferlito, Jordan Ladd, Rose McGowan
Terror: 113 min

*veja o trailer

Anúncios